11 de dez de 2009

ÉTICA e sua importância em sala de aula


A ética está presente em todas as raças. Ela é um conjunto de regras, princípios ou maneira de pensar e expressar. Ética é uma palavra de origem grega com duas traduções possíveis: costume e propriedade de caráter.
Vários pensadores em diferentes épocas abordaram especificamente assuntos sobre a ÉTICA: Os pré-socráticos, Aristóteles, os Estóicos, os pensadores Cristãos (Patrísticos, escolásticos e nominalistas), Kant, Espinoza, Nietzsche, Paul Tillich etc.
O homem vive em sociedade, convive com outros homens e, portanto, cabe-lhe pensar e responder à seguinte pergunta: "Como devo agir perante os outros?". Trata-se de uma pergunta fácil de ser formulada, mas difícil de ser respondida. Ora, esta é a questão central da Moral e da Ética.
Moral e ética, às vezes, são palavras empregadas como sinônimos: conjunto de princípios ou padrões de conduta. Ética pode também significar Filosofia da Moral, portanto, um pensamento reflexivo sobre os valores e as normas que regem as condutas humanas. Em outro sentido, ética pode referir-se a um conjunto de princípios e normas que um grupo estabelece para seu exercício profissional (por exemplo, os códigos de ética dos médicos, dos advogados, dos psicólogos, etc.).
As relações sociais internas à escola são pautadas em valores morais. Como devo agir com meu aluno, com meu professor, com meu colega? Eis questões básicas do cotidiano escolar. A prática dessas relações forma moralmente os alunos. Como já apontado, se as relações forem respeitosas, equivalerão a uma bela experiência de respeito mútuo. Se forem democráticas, no sentido de os alunos poderem participar de decisões a serem tomadas pela escola, equivalerão a uma bela experiência de como se convive democraticamente, de como se toma responsabilidade, de como se dialoga com aquele que tem idéias diferentes das nossas. Do contrário, corre-se o risco de transmitir aos alunos a idéia de que as relações sociais em geral são e devem ser violentas e autoritárias
No que diz respeito ao convívio escolar, as orientações didáticas gerais também são as mesmas para a solidariedade e para os demais valores: a prática e a reflexão são essenciais. Portanto, em se tratando de solidariedade, deve-se levar os alunos a praticá-la e a pensar sobre ela em conjunto com os outros valores. Oportunidades não faltam, na escola e fora dela, para tal prática.
Em sala de aula, ao invés de incentivar a competição entre os alunos ou a sistemática comparação entre seus diversos desempenhos, é preferível fazer com que eles se ajudem mutuamente a ter sucesso nas suas aprendizagens: aquele que já sabe pode explicar àquele que ainda não sabe, aquele que não sabe deve poder sentir-se à vontade para pedir ajuda, para perguntar, sem temer a vergonha de ser sistematicamente comparado com os outros e colocado em posição de inferioridade. O aluno que apresenta dificuldades não deve ser zombado ou humilhado; antes, deve ser incentivado por todos.

Vamos falar sobre ÉTICA


O que significa ser ético? Ser ético nada mais é que cumprir os valores da sociedade em que vive, é agir sem prejudicar o próximo, é agir e se responsabilizar pelas conseqüências de suas ações. Todo ser ético pensa antes de agir e age sabendo que terá que assumir os resultados.
A consciência moral, segundo a autora do livro Convite à filosofia, Marilena Chaui, está ligada ao senso moral e ambos dizem respeito a valores, sentimentos, intenções e ações referidas ao bem, ao mal e ao desejo de felicidade, sentimentos e ações que estão intrínsecas às relações que temos com o outro, portanto fazem parte da nossa vida.
A consciência e o senso moral se manifestam em nossas vidas com bastante freqüência, em situações como, por exemplo, em que jovens inexperientes têm que escolher entre a juventude ou o filho que não foi planejado, em que um pai de família desempregado tem que optar entre ser honesto e continuar na mesma situação ou aceitar um emprego desonesto, na dúvida se devemos entregar para policia um homem que roubou uma fruta para dar de comer a uma criança, enfim várias situações que nos levam a refletir. Como podemos ver a consciência e o senso moral estão diretamente ligados a valores sociais como: honestidade, honradez, justiça e também aos sentimentos provocados por esses valores como: vergonha, admiração, dúvida, entre outros.
Geralmente não paramos para refletir sobre os valores morais a que estamos sujeitos, isso porque somos educados para conviver com eles e aprendemos desde cedo que devemos servir a esses valores. A sociedade tende então a naturalizar os valores morais para que haja a manutenção dos padrões sociais mesmo com o passar do tempo, portanto a ética também é uma criação social e cultural. Cada sociedade criou e cria seus conceitos sobre o que é ser ético ou antiético. E para na julgarmos sem fundamentos precisamos conhecer primeiro as culturas diferentes da nossa e acima de tudo respeitá-las.

10 de dez de 2009

Ética Profissional



O Que é Etica Profissional?
É extremamente importante saber diferenciar a Ética da Moral e do Direito. Estas três áreas de conhecimento se distinguem, porém tem grandes vínculos e até sobreposições.
Tanto a Moral como o Direito baseiam-se em regras que visam estabelecer certa previsibilidade para as ações humanas. Ambas, porém, se diferenciam.
A Moral estabelece regras que são assumidas pela pessoa, como uma forma de garantir o seu bem-viver. A Moral independe das fronteiras geográficas e garante uma identidade entre pessoas que sequer se conhecem, mas utilizam este mesmo referencial moral comum.
O Direito busca estabelecer o regramento de uma sociedade delimitada pelas fronteiras do Estado. As leis têm uma base territorial, elas valem apenas para aquela área geográfica onde uma determinada população ou seus delegados vivem. Alguns autores afirmam que o Direito é um sub-conjunto da Moral. Esta perspectiva pode gerar a conclusão de que toda a lei é moralmente aceitável. Inúmeras situações demonstram a existência de conflitos entre a Moral e o Direito. A desobediência civil ocorre quando argumentos morais impedem que uma pessoa acate uma determinada lei. Este é um exemplo de que a Moral e o Direito, apesar de referirem-se a uma mesma sociedade, podem ter perspectivas discordantes.
A Ética é o estudo geral do que é bom ou mau correto ou incorreto, justo ou injusto, adequado ou inadequado. Um dos objetivos da Ética é a busca de justificativas para as regras propostas pela Moral e pelo Direito. Ela é diferente de ambos - Moral e Direito - pois não estabelece regras. Esta reflexão sobre a ação humana é que caracteriza a Ética.
Ética Profissional: Quando se inicia esta reflexão?
Esta reflexão sobre as ações realizadas no exercício de uma profissão deve iniciar bem antes da prática profissional.
A fase da escolha profissional, ainda durante a adolescência muitas vezes, já deve ser permeada por esta reflexão. A escolha por uma profissão é optativa, mas ao escolhê-la, o conjunto de deveres profissionais passa a ser obrigatório. Geralmente, quando você é jovem, escolhe sua carreira sem conhecer o conjunto de deveres que está prestes ao assumir tornando-se parte daquela categoria que escolheu.
Toda a fase de formação profissional, o aprendizado das competências e habilidades referentes à prática específica numa determinada área, deve incluir a reflexão, desde antes do início dos estágios práticos. Ao completar a formação em nível superior, a pessoa faz um juramento, que significa sua adesão e comprometimento com a categoria profissional onde formalmente ingressa. Isto caracteriza o aspecto moral da chamada Ética Profissional, esta adesão voluntária a um conjunto de regras estabelecidas como sendo as mais adequadas para o seu exercício.
É fundamental ter sempre em mente que há uma série de atitudes que não estão descritas nos códigos de todas as profissões, mas que são comuns a todas as atividades que uma pessoa pode exercer.
É imprescindível estar sempre bem informado, acompanhando não apenas as mudanças nos conhecimentos técnicos da sua área profissional, mas também nos aspectos legais e normativos. Vá e busque o conhecimento. Muitos processos ético-disciplinares nos conselhos profissionais acontecem por desconhecimento, negligência.
Competência técnica, aprimoramento constante, respeito às pessoas, confidencialidade, privacidade, tolerância, flexibilidade, fidelidade, envolvimento, afetividade, correção de conduta, boas maneiras, relações genuínas com as pessoas, responsabilidade, corresponder à confiança que é depositada em você...
Comportamento eticamente adequado e sucesso continuado são indissociáveis!

Ser ou não ser Ético?

7 de dez de 2009

ÉTICA E CORRUPÇÃO...CAMINHOS OPOSTOS.


A questão ética, em seu aspecto teórico, é simples. Levando em conta valores e regras de comportamento, decidimos entre o certo e o errado, entre o bem e o mal e entre o que é bom e o que é mau. O problema é a efetiva prática da conduta ética, especialmente em nossa sociedade atual que sofre a influência dos seguintes fatores: o relativismo; a falsa noção de que aquilo que a maioria faz deve estar certo; o fenômeno da diluição da responsabilidade.
Quando alguém é questionado por agir ou pensar de maneira diversa ao senso comum, normalmente se justifica afirmando que age ou pensa da forma que bem entende, pois tudo é relativo. Quando se critica uma obra reconhecida.
O ser humano não nasce adaptado ao contexto ético, nem moral, pois não é de seu instinto. Porém, desde que o homem passou a viver em grupos surgiu a necessidade de que se criassem regras para tornar possível o convívio entre as pessoas. Esses princípios criadores na sociedade foram evoluindo, justamente com a tecnologia e com as alterações no modo de vida e rotina da população. Entretanto, muitas vezes a ética ficou perdida pelo caminho, não evoluindo ao mesmo nível da moral.
O resultado é que hoje vivemos muito próximos a um colapso ético, não havendo mais a contestação do que é certo e o que é errado.

Corrupção, desonestidade, individualismo,
materialismo, falta de respeito e compaixão, tudo se tornou “normal”,
muitos dizem “é inevitável”. É inevitável se não contestarmos. Hoje
temos na política, na ciência, no trabalho, no trânsito, até na
igreja, na sociedade em geral, um grande exemplo de falta de moral e
ética.

6 de dez de 2009

SOLUÇÃO ÉTICA DOS PROBLEMAS


Para dar uma solução ética a qualquer problema, em primeiro lugar é necessário que as decisões a serem tomadas se baseiem em normas éticas. Um problema não terá solução ética se os dados que permitiram identificar suas causas tiverem sido roubados ou adquiridos de forma ética. Em seguida do bem comum, é fundamental obedecer ao princípio do bem comum, respeitando os limites da lei e preservando o interesse da comunidade.

Como deveríamos buscar uma solução e ser ético para os presídios super lotados? Ou uma solução para os hospitais que infelizmente tem que escolher quem vive e quem morre? Será ético abandonar nossos anciões em abrigos desestruturados ou nossas crianças em orfanatos, rejeitados por suas famílias pobres e necessitadas? Afinal, qual é a solução ética para a humanidade?

  • Ajudar uns aos outros?
  • Amar uns aos outros?
  • Agir ou punir?
  • Ajudar ou abandonar?
  • O que devemos realmente fazer?

A resposta esta dentro de cada um...

ÉTICA X ASSÉDIO MORAL


O assédio moral dentro das organizações se dá por fatores como inveja, crenças religiosas antagônicas, preconceitos, estereótipos, diferentes formações profissionais, antipatias, conflitos pessoais, etc.. Assim, dependendo dos valores e da situação, qualquer pessoa pode vir a se tornar um agressor. A primeira providência para resolver esses conflitos deveria ser tomada pelos superiores, mas isso acaba não acontecendo pelo fato deles não saberem como lidar com a situação e até mesmo por indiferença.
Os superiores na sua grande maioria acreditam que o assedio moral é algo que não acontece na sua organização, achando que o ato de chamar um funcionário de incompetente ou chamá-lo a atenção diante de outros funcionários é normal, mas onde esta a ética do gestor? Será que ele pensa pelo menos em se colocar no lugar do funcionário, afinal, quem gosta de ser chamado a atenção ou no popular “levar grito” de chefe na frente de todos? é constrangedor, é humilhante, não é ético e principalmente é considerado assedio moral, ou seja, é um CRIME!!!!!

4 de dez de 2009

ÉTICA X RACISMO



Este ano tomou posse nos EUA um presidente afro-descendente. Fato em si mesmo surpreendente, pois foi nos EUA que ocorreram momentos de enorme tensão racial. De um lado, leis alimentavam a discriminação racial e, de outro, personagens negros de maravilhosa coragem como Luther King e Rosa Parks agitavam a bandeira da real igualdade de direitos. Será que realmente conseguiram a vitória?

Eventos políticos como os de hoje refletem mudança de mentalidade do ser humano. Algo de novo está a surgir, malgrado a permanência de resquícios racistas no imaginário social do povo americano. O mesmo vale de nossa realidade. A cultura modifica-se por meio de trabalhos de conscientização.

No Brasil, vivemos experiência análoga com a escravidão dos negros até o final do século XIX. A Lei Áurea, porém, que a aboliu, não eliminou formas larvadas de racismo, embora menos perceptíveis não menos danosas.

A ética esta entrando em ação com leis criadas contra o racismo “que acredito não ser o suficiente” mas que vale a pena pelo menos começar. O grito ético está na consciência da dignidade do povo e de cada cidadão basta sabermos usá-lo.

A ÉTICA SALVADORA



A ética pode fazer a diferença para muitos seres humanos principalmente no campo profissional, mas existem alguns tipos de ética que vem sempre com o objetivo de salva a posição de um profissional desonesto, ou corrupto que não sabe fazer o seu trabalho, causando prejuízo para com os outros, muitas vezes levando até à morte muitas e muitas vidas humanas.
A ética deveria ser o contrário, quer dizer, levantar princípios bons para serem direcionados para ajudar as pessoas de bem, em uma vida cheia de harmonia e de felicidade, porém, não usar para encobrir falcatruas e desonestidades.
Acreditamos que a maioria das pessoas conheçam a palavra ética, porem não a põem em prática.pois acham que ela é um mero detalhe da vida.

ISSO É SER REALMENTE ETICO?



No século XXI ouvimos falar muito na palavra ética. Mas, afinal de contas, o que é ética? Pois, a palavra ética vem do grego ethos que quer dizer "modo de ser", ou "caráter", enquanto maneira de vida que o homem adquire ou conquista. Um exemplo claro de ética.

Ética profissional: A famosa ética médica, onde os profissionais receitam medicamentos errados, e o seu colega de trabalho, ou a enfermeira, mesmo vendo a receita do paciente, com o nome do amigo, não pode dizer qual medicação foi receitada, pois é em cima desta ética que morre muitos pacientes, e nunca se sabe a causa.

Na sociedade atual esse é o um dos erros mais comuns, tendo em vista que lida com vidas humanas. Todavia, na hora de tratar o paciente, quem vale mais não é a ética médica, e sim os recursos que são deixados no hospital, ou consultório médico sem nenhuma responsabilidade pela vida humana.

1 de dez de 2009

FALAR DE SER ETICO



Falar de ética não é tão simples como pensamos, pois muitas vezes o que é ético para mim, pode não ser para você. No entanto acredito que ética tem muito a ver com transparência, honestidade e respeito é saber compreender e respeitar o direito do outro agindo com os principos ideais de conduta humana.